Em meio aos confetes e as rodadas selvagens de catuaba, a música autoral de Belo Horizonte vai ganhar destaque — não que ela estivesse adormecida ou esquecida. Aliás, muito pelo contrário! Os músicos independentes da capital mineira são diretamente os responsáveis por este Carnaval, que entrou na lista dos maiores do Brasil, e nada mais justo do que eles desfilarem com suas canções, acordes e discursos no centro, no baixo centro, no coração da cidade dos belo-horizontinos.

Neste fim de semana, o Trio Chacoalha vai reunir nomes da cena autoral de Belo Horizonte, em um evento gratuito e livre de amarras, preconceitos e ideologias limitantes. A festa vai acontecer no sábado (18) e domingo (19) e a concentração será às 14h, na avenida do Contorno, entre as ruas da Bahia e Espírito Santo. O cortejo seguirá para a Praça da Estação, local onde de fato o Carnaval de Belo Horizonte renasceu.

No primeiro dia de festa, o line-up será integrado pelos mineiros do grupo Djalma Não Entende de Política, da banda Iconili e pelos cantores Di Souza (foto) e Gustavito. Fora do circuito belo-horizontino apenas o músico Bnegão, que chega com os Seletores de Frequência.

Já no domingo, no mesmo horário e no mesmo local, será a vez da mineiridade ser representada pela Família de Rua, Pequena Morte e Graveola. O dia ainda será recheado ainda com as canções dos alemães da Yellow Cap e com as músicas dos nordestinos da banda Eddie. Mais detalhes no site www.triochacoalha.com.

Palestina/Divulgação
di-souza-_-palestina-2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s